Aditivos Alimentares - Menu Criativo

12/12/2017

Aditivos Alimentares

A algum tempo temos ouvido falar sobre a importância de consumir produtos naturais, in natura e abandonarmos um pouco os industrializados, os ultra processados, cheios de aditivos e produtos químicos sem função nutritiva, apenas para "maquiar" os produtos para que cheguem às prateleiras lindos.

aditivos químicos
Foto: Profkarim

Mas o que são os Aditivos Alimentares e para que Servem?

Segundo a ANVISA: 

"Qualquer ingrediente adicionado intencionalmente aos alimentos, sem o propósito de nutrir, com o objetivo de modificar suas características físicas, químicas, biológicas ou sensoriais, durante a fabricação, processamento, tratamento, embalagem, acondicionamento, armazenagem, transporte ou manipulação do alimento. Ao agregar-se, poderá resultar na conversão do próprio aditivo ou de seus derivados em componente(s) do alimento. Esta definição não inclui os contaminantes ou as substâncias nutritivas que sejam incorporadas ao alimento para manter ou melhorar suas propriedades nutricionais."

Basicamente os aditivos químicos servem para alterar o alimento que está sendo vendido de alguma forma.
Pequenas porções de aditivos (às vezes nem tão pequenas), quando acrescentadas nos alimentos, garantem visual, aspecto e validade favoráveis ao consumo do produto. 
Vejamos algumas das principais substâncias adicionadas para melhorar a aparência de alimentos industrializados e garantir as propriedades e tempo de prateleira:

Acidulante: - a substância capaz de adicionar ou intensificar o gosto ácido aos alimentos. proporcionam uma maior acidez ao produto, dificultando o ataque de micro-organismos e consequente deterioração. 

Aromatizante/Flavorizante: a substância que confere ou intensifica o sabor e o aroma dos alimentos. 

Antioxidantes: a substância que retarda o aparecimento de alteração oxidativa nos alimentos. Margarina e outros produtos gordurosos possuem a desvantagem de ficarem rançosos quando ficam armazenados por muito tempo. Os antioxidantes foram criados para amenizar esta característica comum dos produtos gordurosos, uma vez presentes, retardam a ação do oxigênio sobre o produto. 

Antiespumante e Espumante: - a substância que modifica a tensão superficial dos alimentos líquidos. Quando batemos uma mistura industrializada no liquidificador e ela não pode espumar para não alterar suas propriedades físicas, é colocado um antiespumante.

Conservante: a substância que impede ou retarda a alteração dos alimentos provocada por microrganismos ou enzimas. - inibem o aparecimento e reprodução de micróbios e por isso são adicionados a alimentos para auxiliar na conservação dos mesmos e consequentemente aumentar o tempo de prateleira (aumentar o prazo de validade)

Corante: a substância que confere ou intensifica a cor dos alimentos. - aspecto visual do produto, a indústria usa de artifícios para chamar a atenção: na seção alimentícia, um alimento colorido e com aspecto saudável ganha a preferência do consumidor. São os corantes que garantem este aspecto, se não existissem, como as balas, pirulitos e guloseimas em geral ficariam tão atrativas às crianças? A variedade de cores desses produtos é um dos estímulos ao consumo. 

Edulcorante: a substância orgânica artificial capaz de conferir sabor doce aos alimentos.

Espessante: a substância capaz de aumentar, nos alimentos, a viscosidade de soluções, emulsões e suspensões. Já reparou que alguns alimentos possuem uma consistência característica, como por exemplo, o creme de leite, os iogurtes, as geleias. Graças aos chamados espessantes os produtos adquirem a viscosidade desejada pelo fabricante. 

Estabilizante: a substância que favorece e mantém as características físicas das emulsões e suspensões.aditivo para garantir que o produto não perca as características (cor, consistência, etc.) adquiridas durante seu processamento.

Umectante e Antiumectante: a substância capaz de aumentar (umectante) ou evitar (antiumectante) a perda de umidade dos alimentos.

Aditivos Alimentares são Seguros?


Segundo a ANVISA:

"A segurança dos aditivos é primordial. Isto supõe que antes de ser autorizado o uso de um aditivo em alimentos este deve ser submetido a uma adequada avaliação toxicológica, em que se deve levar em conta, entre outros aspectos, qualquer efeito acumulativo, sinérgico e de proteção, decorrente do seu uso. Os aditivos alimentares devem ser mantidos em observação e reavaliados quando necessário, caso se modifiquem as condições de uso. As autoridades competentes devem ser informadas sobre dados científicos atualizados do assunto em questão."

Então, teoricamente, a ingestão de aditivos é considerada segura, porém, a própria ANVISA reconhece que não há estudos que comprovem a segurança de se ingerir tantos aditivos em vários alimentos diferentes, como se vê aqui, ao ser questionada se "existe algum "efeito coquetel" pela ingestão de muitos aditivos ao mesmo tempo?":

"A Anvisa desconhece ate o momento estudos científicos que relatam efeito semelhante ao questionado. A avaliação realizada pela Anvisa ou ainda por Comitês de Especialistas da FAO/OMS leva em consideração o aditivo usado isoladamente. Para alguns casos, para estabelecer a IDA e realizar uma avaliação de exposição são avaliados também aditivos do mesmo grupo químico que podem ser usados isolados ou simultaneamente, desde que atenda o limite máximo da IDA do grupo. Portanto, não essa situação não consiste na regra geral."

E quais Alimentos podem conter Aditivos?


"Restrição de uso dos aditivos: o uso dos aditivos deve ser limitado a alimentos específicos, em condições específicas e ao menor nível para alcançar o efeito desejado."

- Leite
- Óleos e gorduras
- Gelados comestíveis
- Frutas e hortaliças
- Balas, confeitos, bombons, chocolates e similares
- Cereais e produtos de ou a base de cereais
- Produtos de panificação e biscoitos
- Carnes e produtos cárneos
- Pescados e produtos da pesca
- Ovos e derivados
- Açúcares e mel
- Caldos, sopas e produtos culinários
- Molhos e condimentos
- Produtos proteicos e leveduras
- Alimentos para fins especiais
- Bebidas
- Café, chá, erva-mate e outras ervas e similares
- Snacks (petiscos)
- Sobremesas e pós para sobremesas
- Alimentos enriquecidos ou fortificados
- Suplementos nutricionais
- Preparados para adicionar ao leite

Quais são os aditivos Alimentares?


A lista é tão extensa que eu resolvi colocar o link para a tabela consolidada pela ANVISA para que vocês mesmos (caso tenham interesse) possam pesquisar. 
Neste decreto, há os aditivos autorizados e limites de uso em cada tipo de alimento.

E como Fazer para Diminuir o Consumo de Aditivos Alimentares?


Leia o rótulo! Verifique no rótulo, em ingredientes, se há algum tipo de aditivo naquele alimento que você vai consumir. 
Diminua (ou zere) o consumo de produtos industrializados ultraprocessados. Dê preferência à comida de verdade, preparada com produtos in natura, mantenha um consumo consciente, saiba o que você está colocando em seu prato para comer.

Fonte: 
- Portaria SVS/MS 540, de 27/10/97
- Resolução-RDC n. 259/2002
- Resolução-RDC n° 27/2010 
- Site da ANVISA

Nenhum comentário:

LinkWithin

Licença Creative Commons
Menu Criativo de Ana Paula Castelli está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional

Menu Criativo® é uma marca registrada por Ana Paula Castelli sob nº processo 906768420 no INPI.